(55) 3538-1799

NO AR

Sucesso Total

Com André Klein

Curiosidade

Fóssil de artrópode do tamanho de um carro é achado em praia da Inglaterra

Descoberta revelou o maior animal invertebrado conhecido, que viveu há 326 milhões de anos e se alimentava de nozes e de outros animais, como artrópodes menores e anfíbios

Publicada em 30/12/2021 às 13:32h

por Revista Galileu


Compartilhe
 

Link da Notícia:

Fóssil estava preso a uma rocha que desprendeu-se de um penhasco  (Foto: Neil Davies)

A queda de um bloco de pedra em uma praia na Inglaterra revelou o maior artrópode já descoberto por arqueólogos. O animal, chamado Arthropleura, viveu há cerca de 326 milhões de anos – 100 milhões antes dos dinossauros. Mais do que o maior artrópode, ele é também o maior invertebrado conhecido de todos os tempos. Os resultados da descoberta foram publicados em 21 de dezembro no Journal of the Geological Society.

O fóssil pertence ao grupo de artrópodes chamado milípede e tem um tamanho comparável ao de um carro. A estrutura do animal é bem parecida com as dos milípedes modernos, com o corpo articulado em vários segmentos. Estima-se que, quando vivo, este Arthropleura pesava cerca de 50 quilos e media 2,7 metros de comprimento. Antes desse fóssil, o detentor do título de maior invertebrado já descoberto era um escorpião marinho.

Outros dois fósseis do Arthropleura já haviam sido encontrados antes, mas nenhum deles era tão grande. As descobertas anteriores também não foram tão inusitadas quanto essa. Em 2018, enquanto caminhava por uma praia de Northumberland, cidade próxima de Newcastle, um ex-aluno de doutorado da Universidade de Cambridge deparou-se com um imenso pedaço de arenito que havia se desprendido de um penhasco. Observando a rocha, percebeu que havia um fóssil preso a ela.

“Foi uma descoberta completamente por acaso”, afirmou em nota Neil Davies, professor do Departamento de Ciências da Terra de Cambridge e principal autor do estudo. “Da forma como a pedra caiu, ela se abriu e expôs perfeitamente o fóssil”. Depois que foram acionados, os pesquisadores foram até o local para remover a pedra e levá-la para análise. Foram necessárias quatro pessoas para carregar a rocha.

Desde então, arqueólogos analisam o fóssil para compreender melhor o animal e o período em que viveu. Já concluíram, por exemplo, que ele data do Período Carbonífero, quando o Reino Unido se localizava próximo da linha do Equador. Por isso, o Arthropleura viveu em um clima tropical, em meio a uma vegetação aberta e rios.

Durante o Carbonífero, a Terra viveu um pico de oxigênio, e os pesquisadores atribuem a isso, em partes, o tamanho do artrópode. Mas não apenas: eles acreditam que o animal tinha uma dieta rica em nutrientes e alimentava-se de nozes. Pode até ter sido predador de outros animais, como artrópodes menores e anfíbios.

A descoberta do maior fóssil de um artrópode já conhecido é muito rara, já que os segmentos dos corpos destes animais tendem a se desprender depois que eles morrem. De acordo com a Universidade de Cambridge, o fóssil será exposto ao público no Museu Sedgwick de Cambridge no Ano Novo.

 




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








.

TELEFONE/WHATSAPP

55 3538 1799

Copyright (c) 2022 - FM SUCESSO - Sucesso FM 88.3 - Boa Vista do Buricá - Crissiumal
Converse conosco pelo Whatsapp!